Skip to content

Modos simples de compostar seu lixo orgânico

Nas últimas vezes que comentei aqui no blog sobre compostagem, primeiro ainda não estávamos bem adaptados ao processo, e depois, falei que era super simples em duas linhas mas não dei muitos detalhes.

Muitas pessoas me perguntam qual meu processo de compostagem, então hoje vou explicar dois modos de compostar que usamos aqui em casa, além de falar sobre como guardar o material orgânico e o que pode e não pode ir na compostagem.

Mas antes de começar… O que é compostagem?

Compostagem é basicamente o controle sobre a decomposição de materiais orgânicos para que este material retorne para a terra da melhor maneira possível, o material do composto é um fertilizante natural incrível para as plantas de vasos e jardins, ou seja, estamos reutilizando nosso lixo orgânico ao invés de jogá-lo fora, o que torna a compostagem uma parte fundamental da vida de desperdício zero.

Mas você não precisa necessariamente usar a terra fertilizada para si mesmo, o que significa que você não precisa ter plantas em casa para compostar.

Uma dica ótima para “se livrar” da sua terra fertilizada é ir ao parque e distribuí-la por perto de plantas que você gosta, contatar floriculturas ou agricultores nas feiras de orgânicos que possam utilizar essa terra, ou até mesmo doá-la para amigos e familiares usarem em seus cultivos caseiros. Existe também as iniciativas de reflorestamento e replante de árvores pelas cidades que com certeza adorariam utilizar este material para acelerar o crescimento das árvores.


Sistemas de compostagem e composteiras

Quando comecei a me interessar por compostagem, a primeira coisa que achei que deveria comprar era uma composteira, dessas super modernas e caras que fazem todo o serviço pra você, quando descobri que não necessariamente precisaria comprar uma, pensei que ia precisar de pelo menos duas caixas de plástico gigantes e muitas minhocas para montar uma em casa. Só de pensar em ter que lidar com minhocas já me dava calafrios.

No meio do caminho descobri que um simples balde com furos já daria uma boa composteira -sem minhocas envolvidas, e foi assim que começamos.

Mas como exatamente transformar suas cascas de banana em terra fértil com um único balde, você pergunta?  segue abaixo:

Instruções para uma composteira simples

Você vai precisar de:

  • Um vaso de plantas grande ou balde velho
  • Um pires de vaso de plantas ou bacia
  • Uma furadeira (ou algum outro modo de fazer furos no balde, caso ele ainda não tenha furos)
  • Terra
  • Materiais orgânicos

Como montar:

  • Faça alguns furos na parte debaixo do balde com a furadeira. No nosso caso, fizemos quatro furos um em cada lateral e um furo no meio.
  • Coloque uma camada fina de terra na bacia ou no pires.
  • Coloque o balde ou vaso de plantas em cima da bacia ou do pires.
  • Coloque uma camada de terra no balde ou vaso de plantas.
  • Pique o material orgânico em pedaços pequenos para acelerar o processo de decomposição.
  • Coloque o material orgânico no balde.
  • Cubra o material orgânico com mais uma camada de terra.
  • Vá adicionando camadas de terra e orgânicos até encher o balde, e cubra com terra.
  • Pronto. Em algumas semanas suas cascas de banana terão sido absorvidas por completo pela terra, e você poderá usar essa terra para suas plantas.
As opções para a composteira simples: um vaso de plantas grande com pires ou um balde e uma bacia.

Por que você precisa da bacia embaixo do balde ou do pires para o vaso de plantas? Você não necessariamente precisa, mas esteja atento que quando materiais orgânicos começam a se decompor, eles geras chorume, aquele líquido de lixo orgânico, já viu? Pois esse líquido pode ser excelente para a terra, mas não tão excelente quando escorrendo por aí. O chorume que sai da composteira normalmente não tem cheiro ruim, já que ele é filtrado pela terra e é parte de um processo natural de decomposição (diferente de quando está misturado com outros materiais que não permite a decomposição respirar, como no lixo comum).

Essa é uma boa opção se você mora em apartamento, já que pode deixar o balde dentro de casa ou na sacada. Para evitar bichos e cheiro ruim, lembre-se de cobrir bem o material orgânico com a terra, e ter terra o suficiente na bacia para que o chorume seja absorvido por ela. Pode cobrir o balde também.

Tem jardim em casa? Nós temos pátio em casa então colocamos o balde direto em cima da terra, assim o chorume já escorre para a terra e fertiliza as plantas.

Quer mais simplicidade do que um balde? Nós desistimos do balde e encontramos o jeito mais prático e ideal para nós: compostar direto na terra.

Instruções para uma composteira ainda mais simples

Você vai precisar de:

  • Um espaço com terra onde você possa cavar buracos
  • Uma pá
  • Materiais orgânicos

Como fazer:

  • Cave um buraco relativamente fundo e que acomode todo o seu lixo orgânico.
  • Coloque um pouco de lixo no fundo, e o picote com a pá, misturando com um pouco de terra.
  • Cubra com mais terra, e coloque mais um pouco de lixo em cima.
  • Siga formando camadas de lixo orgânico e terra, até cobrir todo o buraco com terra.
  • Pronto.

No próximo mês, o material estará completamente decomposto e você poderá escavar no mesmo local se precisar, mas idealmente tente fazer vários buracos e próximos das suas plantas, assim elas podem se beneficiar dessa terra super saudável.

 


Como guardar o material orgânico para compostagem?

Para que você não precise compostar toda vez que descasca uma banana, existem duas formas de economizar tempo e manter o foco:

Guarde o material que será compostado em uma “lata de lixo” dedicada para compostagem

Para ficar prático, escolha uma lata pequena e com tampa separada e deixe debaixo ou próximo à pia, assim, toda vez que estiver cozinhando você já pode ir descartando os restos no recipiente.

Não deixe o material parado por muito tempo especialmente em dias quentes (no máximo um dia) para que ele não comece a se decompor sem a terra (gerando chorume fedorento e possivelmente atraindo bichos indesejados).

Recipiente de compostagem lindão para deixar sobre a bancada da cozinha, © Cliff Spencer

Guarde o material orgânico no freezer

A opção ideal para nós tem sido guardar o material orgânico em uma gaveta do nosso freezer, assim, fazemos compostagem somente quando a gaveta está cheia, ou seja, uma vez por mês (quando geramos lixo de somente duas pessoas).

Um jeito fácil de guardar o material orgânico no freezer se você não tem gavetas e colocar em uma sacola de papel pardo | © Margaret Badore

 


O que pode e o que não pode ir na compostagem?

Outro desafio que encontramos quando começamos a compostar foi entender o que poderia ir na compostagem e o que não pode, existe um milhão de pode-não-pode, cuidado com isso e aquilo por toda a internet, então vou resumir pra você:

 A regra simples do que por na compostagem: Restos de frutas, verduras e grãos em geral.

 O que não vai na compostagem de jeito nenhum: Substâncias químicas, derivados do leite, ovos (exceto as cascas), papéis plastificados ou coloridos, papel higiênico usado e produtos oleosos. Essas coisas podem prejudicar o solo e deixar as plantas doentes.

 O que vai e você nem sabia: Restos de papel comum (jornais, impressões em preto e branco, papelão, papel pardo), guardanapos usados (cuidado com excesso de gordura!), cabelos e pêlos tanto de animais quanto de humanos, recortes de unhas (sem esmalte!), poeira de varrer o chão e do aspirador de pó e restos de comida que ficam na pia após lavar a louça.

 O que deve-se ter cautela ao adicionar: fezes de animais, plantas doentes, comida estragada, alimentos processados, restos de carne e ossos de animais. Essas coisas também podem prejudicar o solo e as plantas. O ideal é enterrá-los em locais separados da sua compostagem normal e das suas plantas! Restos de carne e ossos podem atrair animais procurando por comida e demoram mais para se decompor, e alimentos processados podem conter substâncias químicas também prejudiciais (tanto ao solo quanto à você, por que continuar consumindo?).

 A mistura ideal: para que o processo de decomposição seja o mais natural e rápido possível, a compostagem requer uma mistura de materiais ricos em nitrogênio (molhados, como os restos de alimentos) e materiais ricos em carbono (secos e marrons, como folhas e galhos secos ou papeis comuns).


Extra! Extra! Logo no início mencionei que também é possível comprar uma composteira pronta, então vou citar algumas aqui pois talvez sejam versões viáveis para o seu estilo de vida, ou pelo menos sirvam de inspiração 🙂

Composteiras que valem à pena conferir

1. Zera Food Recycler – está em pré-venda pelo Indiegogo, é com certeza a minha favorita, bonita, prática e sem minhocas envolvidas.

2. The Food Cycler: Home – este também é bem legal e não precisa de minhocas 🙂

3. Worm Farm Composter – se você não tem medo de minhocas, essa é bem bonitinha.

4. BIOVESSEL – também usa as minhocas, também está em pré-venda (pelo Kickstarter), e mais parece uma obra de arte do que uma composteira!

5. Bokashi One – o que eu não gosto dessa é que você precisa comprar o Bokashi mix, que vem em plástico. Mas talvez dê para substituir por folhas secas ou cerragem.

6. Composteira doméstica simples – esse modelo é o mais comum no Brasil, e também é fácil de fazer (P.S.: envolve minhocas).

Há muitas opções disponíveis e muitas mais surgindo aos poucos no mercado, em algumas cidades também existem serviços de coleta de material orgânico na sua casa, ou você pode encontrar pontos específicos de coleta e tem até mesmo clubes de compostagem espalhados por aí.

E aí, vai testar algum meio de compostar?

Be First to Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *